Ano de 2012

Plano de actividades para o ano de 2012

ESTIMADOS ASSOCIADOS,

Para cumprimento do disposto nos Estatutos da ASM Montepio Nossa Senhora da Nazaré, submete-se à apreciação da Assembleia Geral o Plano de Actividades e Orçamento para o exercício de 2012.

INTRODUÇÃO

À semelhança do já referido no plano de actividades do corrente ano, a crise social que se está a viver, tem vindo a provocar à generalidade dos cidadãos expectativas negras perante uma situação de agravamento da pobreza e das desigualdades sociais, com um esperado acréscimo das dificuldades que todos teremos de vir a suportar.

Vai, por isso, tornar-se necessário continuar com muito engenho e grande capacidade de inovação para afastar a falta de confiança e o medo que não queremos que atinjam os nossos associados e consequentemente a nossa centenária instituição.

Neste contexto, é grande a importância que a Economia Social pode representar no minimizar destas dificuldades, em particular as Associações Mutualistas – onde nos inserimos -, em virtude da sua proximidade às comunidades locais e às famílias.

Este pode ser, assim e de facto, um momento de viragem na história do mutualismo e das instituições, que ajudará a recuperar a importância que teve outrora. Com efeito, o aumento de desemprego, o decréscimo do valor de referência que serve de base ao calculo das reformas, a crescente necessidade de aumentar as respostas de conciliação da vida familiar com a vida profissional, o apoio às pessoas mais idosas e a reforma do sector da saúde, são situações que podem e devem, levar as Associações Mutualistas a encarar o desenvolvimento e a oferta de novas modalidades de benefícios, voltando a assumir, no futuro, um renovado contributo mormente no campo da complementaridade da segurança social e da saúde.

Não será, assim, por falta de empenho dos Mutualistas que o seu caminho não virá a ser alterado, inovando e pondo em acção todas as nossas verdadeiras capacidades. Assim saibamos aproveitar este momento para ajudar a relançar o Mutualismo em Portugal.

PLANO DE ACTIVIDADES PARA 2012

a) Organização e Funcionamento

1. Melhorar e aumentar os serviços prestados aos associados em colaboração com os médicos e técnicos de saúde que connosco colaboram.

2. Estudar e implementar novos protocolos de colaboração com mais entidades que para tal se disponibilizem.

3. Aumentar o número de associados e consolidar os já existentes com contactos tão frequentes quanto possível.

b) Promoção/Divulgação do Mutualismo

1. Realizar sessões comemorativas dos 150 anos da nossa fundação.

2. Editar monografia evocativa dos 150 anos da fundação em colaboração com o nosso associado Dr. António Mário Santos.

3. Sensibilizar os estabelecimentos de ensino da região para a importância/necessidade de debater o tema do Mutualismo junto da população escolar promovendo acções junto das escolas.

c) Imagem e Comunicação

1. Manter actualizado o website institucional da instituição.

2. Editar folheto institucional sobre o «Mutualismo e Mutualidades».

3. Aproveitar a disponibilidade dos órgãos de informação locais para promover e divulgar regularmente a imagem da instituição

d) Representação e Cooperação

1. Participar nas actividades da União das Mutualidades Portuguesas.

2. Desenvolver contactos institucionais com as autarquias locais e as outras IPSS do concelho. ORÇAMENTO PARA 2012

Para fazer face às despesas com o normal funcionamento da instituição bem como às acções constantes do Plano de Actividades acima proposto, a direcção apresenta seguidamente um orçamento um orçamento para 2012, que está equilibrado, prevendo-se Custo e Perdas no montante de 140 500 euros.Atendendo ao acréscimo de custos resultantes da disponibilização aos associados de mais dois médicos de clínica geral e como forma de minimizar os custos acrescidos que daí resultam propõe-se fixar em 7,50 € o custos das consultas de clínica geral e em 2 € o da emissão de receitas.Estes Custos e Perdas são inteiramente cobertos pelos Proveitos e Ganhos, neles sobressaindo a prestação de serviços (no valor de 120.000€). Sublinhe os proveitos inerentes à Quotização dos Associados no valor de 30.000€, as rendas (no valor de 25.000€) e os Donativos no valor de 5.000€, com um resultado líquido previsível (sem amortizações) de 39 500 €. Está também prevista uma depreciação contabilística para 2012 – 24.820 €, que está perfeitamente coberta por aquele resultado de exploração.

Torres Novas, 12 de Dezembro de 2011

A Direcção